Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘perguntas retóricas’

… e nunca lhe interessou perguntar.

Considerando que esse blog é assim, mais ou menos, como o Seinfeld – uma história de sopa e furries, escrito por uma idiota, que significa nada, eu resolvi responder as perguntas da galera no Twitter. Eis aí, o FUQ (frequently unasked questions) deste blog.

@_tralala_ e @AtomicBlue: qual a idade da dani?
@tecnicocacolor e @charmqgp: qual o seu signo?

Nasci juntinho com a década dos mullets e mangas bufantes, no dia 12 de janeiro de 1980. Capricórnio no signo solar, ascendente libra, lua em escorpião, cabra de terra no horóscopo chinês, e borboleta 13 na cabeça.

@fabianodelgado e @AtomicBlue: o que você faz da vida?
Eu sou macaca de Photoshop. Ganho a vida mexendo pixels de um lado pro outro da tela, emagrecendo gordas, alisando celulites. Podia estar roubando, podia estar matando, seria bem mais satisfatório profissionalmente.

@ikegalli: Onde nasceu e como foi sua infância? Sempre morou em Sampa?
Fui gerada por acidente. Nasci pesando só um quilo e meio, com o pé torto, num hospital que anos mais tarde virou supermercado. Serião (“tá vendo aquela gôndola de papel higiênico ali? Foi lá que Danieli Moreira veio ao mundo”). O detalhe sinistro é que esse hospital tinha uma clínica clandestina de aborto, e, dizem, os fetos eram enterrados no terreno baldio ao lado. Foi fechado no meio dos anos 80 e ficou anos e anos abandonado.
Cresci e morei mais de 20 anos numa mesma rua aqui na periferia de São Paulo, no bairro que eu gosto de chamar de Moreiróvia. Nesse período, mudei de casa uma vez só, em 1986, e foi pra uma casa logo em frente. Fora ter passado os dois primeiros anos da minha vida usando gesso nas pernas, e depois aquelas botinhas ortopédicas horrorosas, minha infância não teve grandes traumas. Eu era meio isolada e gostava de ficar sozinha, mas não era daquelas crianças tristes e deprimidas não, tinha um monte de amigos. A gente brincava na rua, de queimada, pega-pega, esconde-esconde, amarelinha e essas coisas todas. Sabe deus onde foi que eu fui virar gauche na vida. Em algum momento a minha biografia pegou a curva errada e veio parar aqui.

@sweetcarol: como você conheceu o Leôncio? – @DeniseRossi: Porque ele se chama Leôncio?
O Leôncio entrou na minha vida em 2004, mais ou menos. A Sher, na época, tinha um casal de gatos persas, e morava com a Mayra, uma amiga nossa em comum, que era alérgica. Ela precisava arrumar alguém pra ficar com pelo menos um dos gatos, e eu tive a sorte de ficar com o Léo – que ainda era só Léo, e tinha esse nome por que “parecia um leãozinho”. Como eu sou Danieli Moreira, a prolixa, Léo logo virou Leonardo, Leopoldo, Leonilson e Leôncio – e Leôncio acabou ficando.

@ikegalli: Tem vontade de mandar tudo pro inferno (inclusive a familia) e sumir no mundo?
Pelo menos duas vezes por ano. Às vezes eu ensaio fazer isso e viajo por uma ou duas semanas sem avisar ninguém. Faz bem, recomendo a todo mundo.

@paulalopesss: coloca la “Dani, vc é virgem?” – @leticiamolinari: sua primeira vez? hahaha
Nunca me introduziram nada nos orifícios nasal e auricular. Espera, cotonete conta?
Mas sério? Foi em 1996. Foi uma bosta. Querem detalhes sórdidos? Passei bem uma semana depois andando toda torta.

@paulalopesss: dani, quais seus planos para o futuro?
O de sempre, Polete: dominar o mundo.

@ikegalli: “Você já leu Shakespeare, Saramago e Proust?”
Proust é aquele corredor francês que sempre concorria com o Senna, né? Não sabia que ele tinha escrito um livro.

@paulalopesss: qual o seu maior sonho?
O da padaria Iracema, ali no comecinho da Avenida Angélica. Ganhei bem uns vinte kilos entre 2006 e 2008 graças a ele.

@goingdeaf: qual seu pastel favorito?
De pau mito, evidente (by @carlosemilio)

@charmqgp: Seguindo o Manual das Perguntas Imbecis: gostaria de ser piriguete ou perua? Tchutchuca ou cachorra?
Meu sonho era ser periguete, por que periguete não sente frio. E, como já mencionei, tenho ancestrais índios, da tribo tchutchucarramãe.

@goingdeaf: número do sutiã! número do sutiã! qualé? qualé? – @charmqgp: Qual a cor do seu sutiã?
Tamanho 48, babes. Tudo natural. Esse daqui é pretinho com um tiquinho só bem discreto de renda, comprado na Rechoncheé. Aliás, recomendo a loja a todas as moças mais bem servidas.

@Manafont: Se você pudesse matar alguem, quem seria? E ressucitar alguem?
Se eu pudesse matar alguém, seriam todas as baratas voadoras do mundo. E se pudesse ressuscitar alguém, ficaria entre a Carmen Miranda e a Madame, minha gata falecida. Provavelmente a Madame.

@goingdeaf: Tinha uma pedra no meio do caminho?
Tinha, mas eu fumei.

@tecnicocacolor: charme ou funk?
Não sei a diferença, juro. Também não sei a diferença entre direita e esquerda, aliás. Mas posso afirmar que sou uma moça direita, apesar de ser de esquerda.

@ludelfuego: quem veio primeiro o suspiro ou o quindim?
A galinha.

@ikegalli: Quando morrer você também vai querer sem enterrada na Lapinha?
Não quero choro nem vela: só uma fita cassete amarela gravada com a velha guarda da portela.

@Alelex88: onde vamos parar?
No segundo ponto depois da Henrique Schaumann, esquina com a Fradique Coutinho.

@ikegalli: Uma ultima pergunta, que nunca ninguém soube me responder: qual o sentido da vida?
42

Read Full Post »